NOSSOS VÍDEOS

terça-feira, 4 de agosto de 2020

PREFEITO CHAPARRAL SE MOBILIZOU PARA MANTER O FÓRUM DE OROBÓ, E AGORA RECEBE UMA BOA NOTÍCIA DO SENADOR FERNANDO BEZERRA COELHO, QUE TAMBÉM ESTÁ PEDINDO POR SUA MANUTENÇÃO


Mostrando toda a sua preocupação o prefeito de Orobó, Cléber Chaparral se mobilizou, juntamente com povo oroboense, para o não fechamento da Comarca de Orobó, (Fórum). O governo municipal enviou um ofício no último dia 24 de julho pedindo a ajuda do presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco, para que o mesmo veja com carinho essa situação, e também ao Senador Fernando Bezerra Coelho, que está se mobilizando pela sua manutenção.

segunda-feira, 3 de agosto de 2020

PREFEITURA DE OROBÓ REALIZARÁ SEGUNDA ENTREGA DO KIT MERENDA ESCOLAR A PARTIR DESTA QUARTA-FEIRA


A Prefeitura de Orobó, através da Secretaria Municipal de Educação, distribuirá mais uma vez o kit merenda escolar para alunos da rede municipal de ensino. A ação está dentro das medidas que o município vem tomando para amenizar os efeitos causados pelo isolamento social da pandemia do novo coronavírus, onde serão entregues mais de 4 mil kits, com valores de mais de R$ 60.00.
A entrega acontecerá a partir desta quarta-feira, dia 5 de agosto em todas as escolas da rede municipal.
O prefeito Cléber Chaparral esteve visitando o depósito onde estão estocados os alimentos, que com grande contra partida do município será possível entregar um kit bem mais generoso.

sábado, 1 de agosto de 2020

PRÉ-CAMPANHA DE JULIANA CHAPARRAL CRESCE E DEIXA GRUPO DA SITUAÇÃO SEM DORMIR EM CASINHAS




Com um governo marcado pela ausência de obras durante mais de três anos e meio do seu mandato, o prefeito de Casinhas, João Camêlo (PSB), que disputará a reeleição, começa a sentir o efeito devastador da força política da pré-candidata a prefeita da oposição, Juliana de Chaparral (DEM), esposa do prefeito de Orobó, Cléber Chaparral (PSD), que ficou conhecido por transformar sua cidade num dos maiores canteiros de obras de Pernambuco.
O desgaste da atual gestão é tanto que está resultando em uma fortíssima adesão de famílias e eleitores ao projeto de mudança da democrata, dia após dia. "São inúmeros e diários os convites que tenho recebido das famílias que querem me conhecer pessoalmente, conhecer o nosso projeto político, apresentar suas queixas e também as principais demandas de suas comunidades, que foram prometidas e nunca cumpridas, fato que se repete a cada ciclo eleitoral no município. Tenho escutado com muita atenção e carinho a população de Casinhas e, no momento certo da campanha, tudo isso será apresentado dentro do nosso programa de governo", ressaltou.
O detalhe é que, após sentir o avanço da adversária, o prefeito se viu obrigado a também "sair da toca" nesta fase de pré-campanha e iniciou uma série de visitas aos moradores locais, seguindo os passos de Juliana. Ontem, durante a inauguração de uma quadra esportiva iniciada na gestão anterior, o desconforto era nítido em boa parte dos discursos proferidos com ataques contra a adversária, um verdadeiro comício antecipado. A coisa foi tão explícita que acabaram removendo a live que transmitia o evento da página oficial da prefeitura no Facebook.

Fiocruz vai produzir 100 milhões de doses de vacina contra covid-19

Fundação fez parceria com farmacêutica britânica AstraZeneca

vacina, Moderna, imagem ilustrativa

Publicado em 01/08/2020 - 10:51 Por Andreia Verdélio – Repórter da Agência Brasil - Brasília

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), do Ministério da Saúde, e a farmacêutica britânica AstraZeneca assinaram ontem (31) um termo que dará base para o acordo de transferência de tecnologia entre os laboratórios e a produção de 100 milhões de doses da vacina contra a covid-19, caso seja comprovada a sua eficácia e segurança. O medicamento está sendo desenvolvido pela empresa do Reino Unidos em conjunto com a Universidade de Oxford e já está em fase de testes clínicos no Brasil e em outros países.
O acordo entre Fiocruz e AstraZeneca é resultado da cooperação entre os governos brasileiro e britânico, anunciado em 27 de junho pelo Ministério da Saúde. A assinatura do acordo de encomenda tecnológica está prevista para a segunda semana de agosto e deve garantir o acesso a 30 milhões de doses da vacina entre dezembro e janeiro de 2021 e 70 milhões ao longo dos dois primeiros trimestres do próximo ano.
Em nota, o Ministério da Saúde informou que prevê um repasse de R$ 522,1 milhões na estrutura de Bio-Manguinhos, unidade da Fiocruz produtora de imunobiológicos, para ampliar a capacidade nacional de produção de vacinas. Outros R$ 1,3 bilhão são despesas referentes a pagamentos previstos no contrato de encomenda tecnológica. Os valores contemplam a finalização da vacina.
O memorando de entendimento assinado nesta sexta-feira (31) define os parâmetros econômicos e tecnológicos para a produção da vacina da covid-19 e, de acordo com o ministério, garante a incorporação da tecnologia em Bio-Manguinhos para que o Brasil tenha condições de produzir a vacina de forma independente.
A Fiocruz recebeu informações técnicas fornecidas pela AstraZeneca necessárias para a definição dos principais equipamentos para o início da produção industrial. A instituição brasileira também colocará à disposição sua capacidade técnica para a aceleração do escalonamento industrial da vacina junto a outros parceiros.
De acordo com o Ministério da Saúde, ao mesmo tempo a Fiocruz constituiu um comitê de acompanhamento técnico-científico das iniciativas associadas às vacinas para a covid-19, com a participação de especialistas da Fiocruz e de instituições como as universidades de São Paulo (USP) e as federais do Rio de Janeiro (UFRJ) e de Goiás (UFG).
A vacina produzida por Bio-Manguinhos será distribuída pelo Programa Nacional de Imunização, que atende o Sistema Único de Saúde (SUS). O acordo com a AstraZeneca permitirá, além da incorporação tecnológica desta vacina, o domínio de uma plataforma para desenvolvimento de vacinas para prevenção de outras enfermidades, como a malária.